quarta-feira, 17 de maio de 2017

Hope - Um Conto fantastico

A saga de um ser em busca de purificação para as realidades é o mote principal da história da série Hope.
O jovem Recnac procura por purificação mas vai encontrar várias outras coisas em sua jornada tão ou mais importantes quanto seu objetivo principal.
Tudo nas linhas bem escritas de um jovem e talentoso escritor chamado Lucian Philip em sua estréia promissora.
Confira no blog dele!
http://projecthopeoficial.blogspot.com.br

domingo, 14 de maio de 2017

Codename Red #01 - o Vulto Vermelho

O Vulto Vermelho
Local: Uma nave cargueiro à deriva em algum lugar do sistema Daiga.
Em seu interior, alienígenas de várias raças saqueiam o seu conteúdo dentro de caixas de metal, após terem exterminado a tribulação de forma violenta.
- Cara, isso aqui parece um cemitério... corredores que fazem barulho... gente morta... – diz um dos capangas para o outro enquanto acompanham a transferência feita por uma dezena de outros alienígenas.
- Mortos por nós RARARARA – eles gargalham quando um zunido, num volume bem baixo vai tomando conta do recinto até tornar se ensurdecedor.
Todos ficam confusos depois do ataque Sônico, é quando um vulto branco e vermelho se move entre eles e derruba pelo menos a metade deles com pouco esforço!
- Fantasma maldito ! -grita aquele primeiro que conversava disparando uma quantidade absurda de tiros contra o vulto, porém pela velocidade em que se movia, os tiros só atingiram as paredes metálicas da nave fazendo com que a mesma cedesse.
Foi uma questão de segundos até que a fuselagem se abrisse num rombo para o espaço por onde tudo saiu de uma vez. Sendo sugados pelo vácuo, alienígenas piratas, carga e, inclusive o vulto, foram parar todos no espaço frio e vazio.
O vulto agora flutuando inerte no espaço, se mostra uma espécie de robô humanóide de aproximadamente 3 metros, com uma predominância de branco com detalhes em vermelho e amarelo.
Neste momento, uma grandiosa nave pirata antes invisível , aparece e recolhe parte da carga que escapou para o espaço. Os piratas acabam morrendo congelados. A nave ainda tenta alcançar o robô mas ele desaparece misteriosamente de onde estava.
A nave pirata então prepara propulsores e some na imensidão espacial.
Minutos depois da nave pirata desaparecer uma pequena nave da classe escolta aparece do nada como se estivesse invisível. Na sua lateral havia inscrito “EBANON”
Lá dentro em uma espécie de enfermaria, um jovem uniformizado de azul mexe num painel de controle. Sua pele vermelha dominava quase todo o rosto sendo mesclada a um branco formando uma espécie de circulo do nariz passando pelas orelhas indo até a nuca. Os olhos negros com orbes azuis, ele era um algaves. Em sua placa de identificação do lado esquerdo do peito está às inscrição “Raphe” numa língua alienígena. Ele está diante do Robô branco agora deitado numa espécie de maca inclinada deixando o robô quase de pé. Ele aperta alguns botões no robô que começa a se desmontar até tornar se uma espécie de cachecol branco preso ao pescoço de uma humana que estava dentro dele. A humana usa o mesmo uniforme de Rafhe porém na cor Vermelha e branca. Sua pele era roxa e os cabelos e sobrancelhas ruivos. Era uma hiskiana.
Ela pende desacordada para frente sendo amparada por Raphe.

À 1 ciclo atrás(1 ano)
É um dia muito bonito no planeta Odyllih. Os céus rosados e os dois satélites do planeta oferecem uma linda paisagem aos visitantes.
Hoje é um dia especial, pois a Federação dos Planetas Livres acaba de graduar mais uma turma Metalmen que receberá seus cachecóis e insígnias ao final do pronunciamento do grande herói galáctico Uron. Ele foi um dos primeiros metalmen e trouxe a ordem para o sistema Daiga em suas lendárias missões contra o terrível Andagore. A ameaça foi exterminada alguns ciclos atrás e hoje a Federação já produziu pelo menos 2 gerações de Metalmen nos moldes de Uron, com todos os seus equipamentos e tecnologias.
A solenidade alcança seu clímax. O homem maduro usando um uniforme da Federação com uma quantidade absurda de medalhas do lado esquerdo, pronuncia com certa vigorosidade. Ele é um Romarando, uma espécie humanoide de pele morena e cabelos negros e curtos. Foi a primeira raça a usar a tecnologia da Federação, por causa de Uron, mas hoje são pelo menos 50 raças que compõem o quadro de funcionários da organização.
“...por isso cadetes, vocês estão indo para o frio e inóspito espaço, mas é o seu coração, a chama que arde dentro dele que irá trazer o calor da justiça onde não há lei... é  essa lei que...” O discurso de Uron é interrompido por uma gigantesca nave Cargueira que cai no meio da sede da Federação chamada de cidadela onde acontecia a solenidade.
Ela foi parcialmente destruída em sua queda pelas forças de defesa de Odylih mas grande parte dela ainda conseguiu fazer muito estrago.
A correria é enorme, afinal haviam muitos civis que foram exterminados de repente. O caos e a destruição se espalham pelo local e alguns cadetes tentam ajudar da melhor maneira quando, depois de alguns minutos de explosões localizadas e incêndios, uma espécie de estrutura metálica se levanta de dentro dos escombros da nave. Era uma espécie de aranha com lasers varrendo o perímetro. Ela começa a disparar contra os sobreviventes. Vários cadetes morrem no processo e os metalmen que estavam no local foram pegos de surpresa. O massacre é desesperador. Uron transforma-se com seu cachecol verde. Sua armadura da mesma cor o protege da fúria da besta metálica. Ele luta bravamente com a aranha e consegue destruí-la com suas técnicas.
Porém, para a sua surpresa, de dentro da aranha saem pelo menos 3 dezenas de saqueadores piratas que continuam a dominação. Eles são liderados por um homem de armadura vermelha. Esse homem parte direto para enfrentar Uron. Os dois se digladiam ao longo dos escombros e da cidadela em chamas.
Os ataques do homem de vermelho são fortes combinados com os reflexos cansados de Uron, acabam por dar derrota certa ao Metalmen.
- Radamis... diz o homem dentro de sua armadura vermelha e macabra.
- Como? – responde Uron surpreso
- O nome  do homem que te assassinou! Radamis – com sua lança ele corta metade da plataforma onde estavam lançando Uron a um abismo.
Radamis tem um objetivo certo. Ele percorre ruas mata soldados até chegar a um corredor onde um jovem e um senhor estão acabando de sair com duas malas. O jovem entra em uma porta mas o velho acaba sendo cortado ao meio pelo pirata. A mala do senhor é aberta por Radamis e lá há uma espécie de cachecol negro. Ele passa o scan e era exatamente o que procurava.
- Missão cumprida! – Nesse momento ele e todos os piratas sobreviventes são teleportados deixando para trás um cenário de destruição e morte.
Aquele jovem que foge pela porta agora corre dentro de um hangar pra dentro de uma pequena nave classe escolta. A nave tem a palavra “EBANON” na lateral. Ele usa um uniforme azul com o cartão de identificação a inscrição  “Raphe”.
Ebanon decola, e no caminho por onde passa seu rastreador procura um DNA em meio aos escombros.
- DNA localizado! Arquivar – Salvar – Deletar?
A nave chega a um local dos escombros e encontra uma jovem de pele rosada usando uniforme vermelho mas todo rasgado. Ela está inconsciente depois de ter lutado exaustivamente contra piratas e só permanece viva por que eles se teleportaram.
- É ela! Ebanon, traga ela pra cá!

A nave teleporta a cadete de Uniforme vermelho para dentro e Raphe a leva para a enfermaria. O nome em seu cartão de identificação é “Lashi”.
Após isso a nave alça voo para fora de Odyllih.
Enquanto isso na nave pirata.
- Parabéns mais uma vez Radamis! – elogia o capitão pirata.
- É verdade. Hagan, pegue aqui a segunda parte do seu pagamento ... agora me dê essa belezinha aqui! - Fala do canto da ponte de comando um homem adulto acompanhado de duas guarda costas robóticas.
Ele pega o cachecol, prende no pescoço e grita JONIAS(*)!
Imediatamente o cachecol preto se cola a seu corpo e dele começam a surgir placas metálicas que se agregam e multiplicam dando forma a uma armadura pesada de 3 metros toda negra com detalhes em vermelho e roxo. Todos na ponte de comando ficam bestificados com aquela cena, apenas a experiência de Hagan e a sagacidade de Radamis os deixa tranquilos.
- Agora terei minha vingança! Exclama a voz robótica dentro da armadura.

* * * Dicionário de Referência * * * 

(*) Jonias Zard foi, durante muitos ciclos o Zilionário das Telecomunicações. Dono de uma rede que cobria planetas inteiros.a agente Metal Lady chamada Mary iniciou uma investigação contra ele(veja em http://elninostudios.blogspot.com.br/2014/08/metal-mary-vs-blind-red.html?m=1) e, após processos criminais envolvendo seu nome e com o esforço massivo da Federação, sua prisão foi expedida pelo universo mas o criminoso tem tido amparo de Hagan, o pirata espacial mais procurado do sistema. Até hoje!

sábado, 29 de abril de 2017

Steel - Zoban\Wolts Capitulo #01 - Decisões



#01 - Decisões
Dois homens se digladiam sobre a ponte de comando de uma nave espacial.
Um veste uma armadura metálica Azul com um cachecol brilhante da mesma cor. Este empunha duas pistolas espaciais e atira a vontade, mas sua perícia é tão grande que poucos tiros erram seus alvos.
O outro usa uma armadura metálica mais minimalista de cor negra com detalhes vermelhos. A aparência da armadura é mais repulsiva, com vários espinhos negros seguindo a coerência anatômica da veste emoldurados por um leve cachecol vermelho pendulando no pescoço.
Ele se limita a esquivar dos tiros, mas sua proteção está em baixa. Ele apela pra provocações que, de uma forma ou de outra desestabilizam o guerreiro azulado.
- Por que você faz isso comigo WOLTS?, não vê que somos iguais... a mesma matéria, a mesma origem... você só precisa me aceitar, como teu dono...Aceite!!
A velocidade do ser de negro é letal e vale desde esquivas até golpes mortais contra o paladino de azul.
Como último e desesperado recurso o jovem atirador aciona uma alavanca que abre uma das janelas-abobadas da ponte de comando e, impossibilitado de se esquivar tamanha sua surpresa, o espectro negro é sugado pelo vácuo congelante do espaço. O mesmo só não acontece ao pistoleiro por que ele se manteve agarrado ao assoalho da nave por botas magnéticas. Ao seu comando as abobadas se fecharam e ele desaba de cansaço no chão frio da nave.
- Status da Armadura: 80% de danos externos, 50% de danos internos. Perigo de morte ao usuário: 40%. Procedimentos médicos imediatos, iniciando...Administrando sedativos...
....
Ele acorda, num dos alojamentos da nave, e internamente, roga para que tenha sido um pesadelo.
__________________________________________//______________________________
Sob os telhados de um edifício, a noite, um homem de pele morena e cabelos negros e curtos encara uma criatura, um cachecol amarelo metálico trepida ao vento. A criatura provoca o homem, ameaçando-o com sua garra esquerda, enquanto fala.
                - Vejamos... Zoban, não é?
                O homem mexe nos cabelos, e sorri.
                - É Jarin Zoban, então você sabe muito bem por que estou aqui.
                A criatura apenas suspira. O homem continua, agora com um sorriso irônico no seu rosto, para desgosto do monstro.
                - Bom, acho que agora é a parte em que você me ataca e perde todos os seus direitos de defesa certo?
                O monstro parte para cima do homem, com suas garras, enquanto ele esquiva e para em cima de uma das beiradas do edifício.
                - Ok, a lista de violações de leis intergalácticas só cresce...
                O monstro ataca, destruindo a parte da beirada aonde o homem estava, mas ele pulou antes; no ar, ele ainda provoca.
                - E com essa são mais duas!
                Ele pousa gentilmente no chão, esticando seus punhos e fazendo uma espécie de coreografia.
                - Ok, você pediu por isso! ZOBAN!
                O cachecol amarelo brilha e materializa algo sobre o uniforme padrão da Federação Cósmica usado pelo guerreiro. Ele continua brilhando, e agora está protegido com uma armadura metálica negra. Zoban tem um capacete detalhadíssimo, praticamente todo o corpo é revestido de uma armadura negra com detalhes em vermelho e amarelo, exceto na parte inferior e abdominal onde a armadura ganha uma espécie de metal maleável prateado com detalhes em negro. O monstro pula novamente na direção dele com suas garras, mas desta vez ele defende e contra-ataca com um chute bem colocado no estômago da criatura.
                - Ack! Forte... demais. As histórias são verdadeiras, humano. Você merece sua reputação.
                - Não sei que tipo de histórias vocês monstros dividem entre si... Aliás, eu nem quero saber QUE tipo de coisas vocês monstros dividem entre si... Apenas quero fazer meu trabalho, ok? Você mesmo reconheceu que sou forte, não é agora em que você deveria desistir e se render?
                - Nunca! Meu "orgulho de monstro" não me permite!
                - Orgulho? Caraca, se eu ganhasse 1 zenny galático para cada vez que ouço isso... De que adianta você tentar me derrotar se NÃO VAI conseguir, cacete? Admita sua derrota!
                O bruta montes ataca mais uma vez, sendo repelido agora por um soco de Jarin.
                - Qualé, eu NÃO quero lutar!
                - Venha, humano!
                - <suspiro>...aiai, eu mereço.
                Ele se esforça ao máximo, fazendo mais dois pares de garras saírem de cada uma de suas mãos, enquanto ele ataca novamente. Jari se esquiva, pulando por cima dele e atingindo suas costas com um chute giratório.
                - Tá bom, acabou a brincadeira.
                - Você só vai me levar se me matar, humano!
                - Eu sabia que você ia dizer uma coisa dessas... Tava demorando.
                Jarin estica sua mão direita, e grita.
                - Emerald Sword!
                Uma espada de feita de cristal verde se materializa na mão de Jarin.
                - Não adianta tentar convencer você, então, o final é agora!
                O Monstro ataca com suas garras, ao mesmo tempo em que Jarin ataca com sua espada. Jarin grita, ativando um ataque poderoso, fazendo sua espada brilhar.
                - Emerald Blade!
                - Hyaaaaaww!
                O gigante ainda consegue perfurar o ombro esquerdo de Jarin, mas a espada de energia dele atingiu-lhe o abdomem, fazendo-o explodir.
A poeira abaixa, e o metalmen se ajoelha perto da cratera da explosão.
                - Hm. Como pensei...
                No centro da cratera, um objeto metálico, na forma de um disco está destruído, com seus fios e chips saindo pela abertura apita seguido de uma luzinha vermelha piscando. Ele pega o objeto.
                - Wolts.
Ali próximo acaba de chegar uma gigantesca nave, escrita “ZAKION” na lateral. Ele salta e a nave o “engole”. Ela alça vôo em seguida até sumir no escuro do espaço sideral..
                - Permissão concedida, Zoban. Iniciando motores... ele responde, após mexer em alguns comandos.
                - Motores iniciados, Zakion. Potência máxima. – a nave responde
                - Ok, portas seladas e ambiente pressurizado. Levantar escudos, Tarian! - Uma garota de cabelos verdes da mesma raça de Zoban responde sentada num posto da ponte de comando.
                - Escudos levantados, sistema de gravidade ok. Pronto para partida – A nave termina o procedimento.
                Em um outro compartimento, Zoban analisa o objeto. Pelo menos uns trinta daqueles discos de metal, com tamanhos diferentes, variando desde o tamanho de uma unha, até um parecido com um cartão, estão dentro de uma caixa sobre uma mesa de metal.
                - Tarian, achei mais um contrabandista de S-changer. Esse aqui é bem esquisito! – Ele inicia um diálogo com a garota.
- Será que este também tem a assinatura do Wolts? – ela chega ao lado dele e pega o objeto levando-o para uma máquina parecida com um scanner – vamos ver... – o Scan termina e confirma a suspeita dos dois.
- É inevitável, continuar só colhendo provas é inútil! Temos de achar esse criminoso antes que alguém morra! – exclama Zoban indignado
- O problema chefinho é que estamos apenas investigando. Apesar dos indícios a Federação Cosmica dos Planetas Livres não nos autorizou a efetuar a prisão dele. Mesmo por que vamos precisar caçá-lo por esse sistema inteiro, já que o cara é liso como Strauss(*) – responde Tarian com cara de entediada.
 - Mensagem no transmissor... recebe a chamada? – pergunta o computador da nave
- Sim, pode receber! – ordena Zoban dirigindo-se para a ponte de comando. No monitor central da ponte um oficial com o uniforme todo sujo e com o cabelo embraraçado e rosto sujo fala com dificuldades...no fundo fios e painéis explodindo e saindo faíscas.
- Oficiais de todo o sistema de Daiga... retornem à Odyllih(**) para defender a cidadela! Retornem a Odyllih para defender a cidadela. Fomos atacados por piratas...
- Como pode?... Droga! Vamos traçar curso para Odyllih!
Uma nova tela abre depois do fim da transmissão de Odyllih. Ela mostra o Sistema Daiga e uma seta mostrando o planeta paradeiro de Wolts.
- Localização do criminoso Wolts rastreado! O que deseja fazer com esta localização?
– Arquivar – Salvar – Deletar?
Continua!

Dicionário de referência
(*)Strauss – espécie de lesma do planeta Sinder.


(**)Odyllih – também chamada “a cidadela”, é o planeta onde fica a sede da Federação Cósmica dos Planetas livres. Ele fica no sistema Daiga e é um planeta de ciências avançadas onde se formam a força policial galáctica chamados Metalmen onde Zoban é um detetive nível 3.

Gostou? divulgue a gente!